jueves, 25 de septiembre de 2014

Mensagens de Nossa Senhora aos Sacerdotes, Seus filhos predilectos através do Pe. Stefano Gobbi (1973-1997)

Mensagens de Nossa Senhora
aos Sacerdotes, Seus filhos predilectos,
através do Pe. Stefano Gobbi
(1973-1997)



Pe. Stefano Gobbi


A 8 de Maio de 1972, o Pe. Stefano Gobbi participa de uma peregrinação a Fátima e, na Capelinha das Aparições, põe-se a rezar por alguns Sacerdotes, que, alem de traírem a própria vocação, tentam formar associações rebeldes à autoridade da Igreja.
Interiormente, uma força o impele a confiar em Maria. Servindo-se dele, como de um humilde e pobre instrumento, Nossa Senhora acolherá todos os Sacerdotes que aceitarem o convite para se consagrarem ao Seu Imaculado Coração, para permanecerem fortemente ligados ao Papa e à Igreja a ele unida e conduzirem os fieis ao seguro refugio do Seu Coração Materno.
Formar-se-ia, assim, um poderoso exército, difundido por todas as partes do mundo e reunido, não com meios humanos de propaganda, mas com a força sobrenatural que brota do silêncio, da oração, do sofrimento e da fidelidade constante aos próprios deveres.
Pe. Stefano pediu, interiormente, a Nossa Senhora um pequeno sinal de confirmação e Ela, antes do fim daquele mesmo mês, pontualmente lho deu em Nazaret, no Santuário da Anunciação.
Origina-se, então, o Movimento Sacerdotal Mariano (M.S.M.) desta simples e interior inspiração que, em Fátima, o Pe. Stefano Gobbi teve na oração.
O M.S.M. é uma pequena semente plantada por Nossa Senhora no jardim da Sua Santa Igreja. Em pouco tempo tornou-se árvore frondosa e estendeu os seus ramos a todas as partes do mundo. É uma obra de amor que o Imaculado Coração do Maria faz surgir, hoje, a Igreja, para ajudar todos os seus filhos a viverem, na confiança e na esperança filial, os momentos dolorosos da purificação.
Nestes tempos de graves perigos, a Mãe de Deus e da Igreja, firme e incansável, apressa-se em ajudar, sobretudo os sacerdotes, seus filhos de maternal predilecção.




Nossa Senhora, 16 de Julho de 1973
Festa de Nossa Senhora do Carmo
“Eu serei a vossa Comandante”
«Perguntas-me porque te escolhi para difundir o meu Movimento, quando te sentes tão inapto e incapaz?
Precisamente porque conheces o teu nada e as tuas fraquezas, perguntas: “Porque não escolheis outro mais apto e capaz? Como podeis fiar-vos de mim, conhecendo bem a minhas infidelidades passadas?”
Meu filho, escolhi-te por seres o instrumento menos apto. Assim, ninguém dirá que esta Obra é tua!
O Movimento Sacerdotal Mariano há de ser Obra somente minha. Através da tua fraqueza, manifestarei a minha força; através do teu nada manifestarei o meu poder.
Eu mesma serei a comandante deste exército, que estou agora a formar no silêncio e no recolhimento. É para ele o tempo da infância e da vida oculta. É preciso muito silêncio, muita humildade, muita confiança, muita oração.
Os Sacerdotes do Movimento estou a escolhê-los e a formá-los Eu própria, segundo um desígnio do meu Imaculado Coração. Virão de todas as partes, do clero diocesano, das Ordens religiosas e dos diferentes Institutos. Formarão o exército dos “meus Sacerdotes”, que Eu própria hei-de alimentar e de formar para as próximas batalhas do Reino de Deus.
Não haja um chefe entre vós: Eu própria serei a vossa Comandante. Vós sereis todos irmãos; amando-vos, compreendendo-vos, ajudando-vos.
A única coisa importante é que vos deixeis formar por mim. Para isto é importante que cada um se ofereça e se consagre ao meu Coração Imaculado e se confie inteiramente a Mim. Depois eu tratarei de tudo.
Formá-los-ei num grande amor ao Papa e à Igreja a ele unida. Prepará-los-ei para um heróico testemunho do Evangelho, que irá para alguns até ao derramamento de sangue.
A seu tempo o Movimento sairá a campo descoberto para combater o bando contrário, o exército que o demónio, meu eterno inimigo, está a preparar com sacerdotes seus (...)»



As 605 Mensagens que o Pe. Stefano (em forma de locução interior) recebeu de Nossa Senhora, entre os anos 1973 e 1997, foram reunidas no livro “Aos Sacerdotes, filhos predilectos de Nossa Senhora”. Assim lhe diz Nossa Senhora a 29 de Agosto de 1973:
«Ó filho, quanto eu te comunico não te pertence, mas é para todos os meus filhos Sacerdotes que Eu amo com predilecção.
Destina-se, sobretudo, aos Sacerdotes do Movimento Sacerdotal Mariano, que Eu amo com especial carinho e quero formar e conduzir por minha mão a fim de os preparar para a sua grande missão.
Procura apontar, num caderno, tudo quanto Eu te for manifestando (...). Não te preocupes com a sua publicação. Disso se encarregará o teu confessor. Que este opúsculo seja difundido quantos antes entre os Sacerdotes: será o meio pelo qual os reunirei de todas as partes para formar com eles o meu exército invencível.
Permanece sempre no meu Coração e confia sempre em Mim, ó filho!»






Última mensagem de Nossa Senhora,
Milão, 31 de Dezembro de 1997
“Tudo vos foi revelado”
«Filhos predilectos, no silencio, na oração passai comigo as últimas horas de este ano que está por terminar. Não as passeis na dissipação e nos divertimentos, como fazem tantos dos meus filhos.
Este ano foi particularmente importante para o meu desígnio. Agora entrais nos meus tempos. Por isso vos tracei uma estrada luminosa, sobre a qual todos devereis caminhar, para viver a consagração ao meu Coração Imaculado que me fizeste.
Enfim tudo vos foi revelado.
Tudo vos foi revelado: o meu desígnio vos foi profeticamente anunciado em Fátima e, nesses anos, Eu o realizei através do meu Movimento Sacerdotal Mariano. Ele vos foi revelado na sua lenta preparação. Este vosso século, que está por terminar, foi posto sob o signo de um forte poder concedido ao meu adversário. Assim, a humanidade foi seduzida com o erro do ateísmo teórico e prático; em lugar de Deus foram construídos os ídolos que todos adoram: o prazer, o dinheiro, o divertimento, o poder, o orgulho e a impureza. Verdadeiramente Satanás, com a taça da luxúria, conseguiu seduzir todas as nações da terra. Ao amor fez suceder o ódio; à união a divisão; à justiça as muitas injustiças; à paz uma continua guerra. De facto este século transcorreu todo sob o signo de guerras cruéis e sangrentas que fizeram milhões de vítimas inocentes. Então a Santíssima Trindade dispôs que o vosso século fosse posto sob o signo de uma minha forte, materna e extraordinária presença. Assim, em Fátima indiquei o caminho que humanidade devia percorrer para o seu retorno ao Senhor: o da conversão, da oração e da penitencia. E vos ofereci como seguro refúgio o meu Coração Imaculado.
Tudo vos foi revelado: o meu desígnio vos foi indicado também na sua dolorosa actuação.
A humanidade caiu nas mãos de Satanás e do seu grande poder, exercitado com as forças satânicas e maçónicas; a minha Igreja foi obscurecida pelo seu fumo que penetrou dentro dela. Os erros são ensinados e propagados, fazendo muitos perderem a verdadeira fé em Cristo e no seu Evangelho; a santa Lei de Deus é abertamente violada; o pecado é cometido e com frequência é também justificado e assim perde-se a luz da Graça e da presença divina; a unidade é profundamente rompida pelas fortes contestações ao Magistério, sobretudo ao Papa, e se estende sempre mais a chaga de dolorosas lacerações.
Para dar à Igreja, sofredora e crucificada do vosso tempo, a minha ajuda materna é um refugio seguro: fiz surgir o Movimento Sacerdotal Mariano e o difundi em toda a parte do mundo, por meio deste meu Livro, que vos traça a estrada que deveis percorrer para difundir a minha Luz. Com este Livro vos ensino a viver a consagração ao meu Coração Imaculado, com a simplicidade das crianças, em espírito de humildade, de pobreza, de confiança e de filial abandono.
Faz já vinte e cinco anos que vos guio, com as palavras que dito ao coração deste meu pequeno filho, que Eu escolhi como instrumento para actuação do meu desígnio materno. Nestes anos Eu mesma levei-o muitas vezes a todas as partes do mundo, e ele deixou-se docilmente conduzir, pequeno e temeroso, mas totalmente abandonado a mim, como uma criança nos braços de sua Mãe.
Enfim tudo quanto eu vos devia dizer vos foi dito, porque tudo vos foi revelado.
Assim, nesta noite, terminam as mensagens públicas, que durante vinte e cinco anos vos dei: agora deveis meditá-las, vivê-las e pô-las em prática. Então as palavras que fiz descer do meu Coração Imaculado, como gotas de orvalho celeste sobre o deserto da vossa vida tão insidiada, produzirão frutos de graças e de santidade. De agora em diante me manifestarei através da palavra, da pessoa e das acções deste meu pequeno, que Eu escolhi para vos servir de guia e agora conduzo ao vértice doloroso da sua missão.
Tudo vos foi revelado: o meu desígnio vos foi predito sobretudo no seu maravilhoso e vitorioso cumprimento.
Anunciei-vos o triunfo do meu Imaculado Coração no mundo. Por fim o meu Imaculado Coração triunfará. Isso acontecerá no maior triunfo de Jesus, que trará para o mundo o seu glorioso reino de amor, de justiça e de paz e fará novas todas as coisas. Abri os corações à esperança. Escancarai as portas a Cristo que vem a vós na glória. Vivei a trépida hora deste segundo Advento. Tornai-vos, assim, os corajosos anunciadores deste meu triunfo, porque vós, pequenas crianças consagradas a Mim, que viveis do meu próprio espírito, sois os Apóstolos destes últimos tempos. Vivei como fieis discípulos de Jesus, no desprezo do mundo e de vós mesmos, na pobreza, na humildade, no silencio, na oração, na mortificação, na caridade e na união com Deus; enquanto sois desconhecidos e desprezados pelo mundo.
Chegou o momento de sair do vosso ocultamento para ir iluminar a terra. Mostrai-vos a todos como os meus filhos, porque Eu estou sempre convosco. A fé seja a luz que vos ilumina nestes dias de obscuridade, e vos consuma somente o zelo pela honra e glória do meu filho Jesus. Combatei filhos da Luz, porque a hora da minha batalha já chegou. Dentro do mais rijo inverno vós sois os rebentos que desabrocham no meu Coração Imaculado e que Eu deponho sobre os ramos da Igreja, para dizer-vos que está por chegar a sua mais bela primavera.
Será para Ela o segundo Pentecostes. Por isso vos convido a repetir frequentemente nos Cenáculos a oração que vos pedi: — “Vinde Espírito Santo; vinde por meio da poderosa intercessão do Imaculado Coração de Maria, vossa amadíssima Esposa”. 
Com o amor de uma Mãe que, nestes anos, foi por vós escutada, seguida e glorificada, a todos vos abençoe em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.»




São João Paulo II e o Movimento Sacerdotal Mariano    

O Pe. Gobbi, num dos muitos encontros que teve com o Papa Joao Paulo II.
Este teve lugar no Vaticano, no dia 20 de Dezembro de 1989, no 25º aniversario de ordenação sacerdotal do Pe. Stefano Gobbi,
depois da concelebração com o Santo Padre na sua capela particular.

Conta-nos o Padre Gobbi: «Após seis meses da sua eleição para Sumo Pontífice, em 26 de Abril de 1979, [João Paulo II] convidou-me para concelebrar na sua Capela particular no Vaticano; por uma dezena de anos, no mês de Dezembro, participei da concelebração com o Santo Padre e informava-o sobre o desenvolvimento do Movimento Sacerdotal Mariano e dos Cenáculos que fazia em toda parte do mundo, recebendo do Papa conforto, encorajamento e a sua bênção apostólica. Durante um destes encontros, um padre que me acompanhava lhe dizia que era vice-pároco de uma paróquia de Roma, então o Papa João Paulo II, indicando-me com a sua mão, disse-me: “e a tua paróquia é o mundo inteiro”.»




O sensus fidei e a autoridade eclesiástica respeito das
Mensagens de Nossa Senhora ao Pe. Gobbi

O Movimento Sacerdotal Mariano, através do “pequeno instrumento” que é o livro onde estão as mensagens de Nossa Senhora aos Sacerdotes, seus filhos predilectos, difundiu-se de uma maneira silenciosa e extraordinária. É evidente a simpatia do sensus fidei de que goza o Movimento: em quase todas as nações da Europa, América, Ásia, África e Oceânia, há responsáveis nacionais encarregados de recolher adesões, organizar e acompanhar os Cenáculos pedidos por Nossa Senhora ao Pe. Gobbi. Face à autonomia que se dá aos centros nacionais, não é fácil levantar uma estatística precisa. Isto, porém, não é de grande importância, pois estamos diante de um “espírito” que foge aos controles externos e se realiza na medida em que cada Sacerdote que aderiu ao Movimento procura viver todos os dias a sua consagração a Maria.
Pelas cartas de inscrições recebidas, os que aderiram seriam agora, cerca de 400 Bispos, mais de 100.000 Sacerdotes do clero diocesano e de todas as Ordens e Congregações religiosas. Para os leigos, não havendo uma inscrição propriamente dita, não se pode avaliar o número, nem mesmo aproximadamente, ainda que com certeza se trate de milhões.

Quanto à autoridade eclesiástica, respeito das Mensagens de Nossa Senhora ao Sacerdotes, seus filhos predilectos, contam-se por dezenas os imprimatur concedidos ao mesmo. Das versões portuguesas e italiana transcrevemos as seguintes:

Na 24ª edição do livro em português consta o imprimatur do Cardeal Bernardino Echeverría Ruíz, OFM:
«Depois de ter lido e depois de ter meditado profundamente sobre as mensagens que a Santíssima Virgem fez chegar ao Rev. Pe. Stefano Gobbi, considero um privilegio não somente poder dar o “Imprimatur” para a edição de este livro, mas também poder aproveitar esta oportunidade para recomendar a leitura destas mensagens que contribuirão para aumentar a devoção à Santíssima Virgem.
São Marino, 29 de Junho de 1998, Festa de São Pedro e São Paulo.
† Bernardino Cardeal, Echeverría.»

Na 25ª edição do livro em italiano consta a nota do Cardeal Ignace Moussa Daoud:
«Estamos muito felizes de saber que o Movimento Sacerdotal Mariano, fundado pelo reverendo sacerdote Stefano Gobbi, quem o continua a dirigir, chegou ao Médio Oriente, e ao qual aderiram muitos sacerdotes das nossas Igrejas orientais. Os cenáculos de oração que os sacerdotes tem entre eles e com os fieis, nas igrejas e nos santuários, os colmam de graças abundantes, faz aumentar a constância nas suas vocações e no seu zelo pela salvação das almas.
Com ocasião da terceira edição em língua árabe do “livro azul”, que contem as “inspirações” da Virgem dadas ao P. Stefano Gobbi, nós encorajamos os sacerdotes e fieis orientais a possuí-lo, a caminhar segundo as directrizes e os conselhos da Santa Virgem, a escutar o seu continuo apelo: “Fazei aquilo que vos dirá”.
São as crianças de Maria, que serão adornadas pela graça de Deus no momento das dificuldades e das provas, confiadas na promessa segura da Virgem: “Por fim, o meu Coração Imaculado triunfará”.
Convidamos, por tanto, os Membros do Movimento Sacerdotal Mariano a esta obediência filial ao Filho Salvador, dando-vos a nossa bênção Apostólica.
Cidade do Vaticano, 21 de Janeiro de 2002.
Card. Ignace Moussa Daoud
Patriarca emérito de Antioquia dos Sírios
Perfeito da Congregação para as Igrejas Orientais».

Consta também na 25º edição italiana o imprimatur do Arcebispo Metropolitano de Pescara – Penne, D. Francesco Cuccarese, no dia 8 de Dezembro de 2003, Festa da Imaculada Conceição.    







SaveSave

No hay comentarios:

Publicar un comentario en la entrada